Que tal montar o seu repetidor em Digital Voice?

Que tal montar o seu repetidor em Digital Voice?

No QTC de Junho 2021 comentamos que a “única” diferença entre um repetidor analógico e digital é na modulação. No primeiro modulamos o FM com voz e no outro modulamos com 2FSK ou 4FSK, mas ambos usam rádios FM, portanto os mesmos equipamentos exceto as placas controladoras. Vamos às dicas do que irá precisar para montar ou converter seu repetidor.

Qualquer rádio FM pode modular em Digital Voice, mas nem todos oferecem a robustez e qualidade necessárias a um bom repetidor DV, que são:

  • Rádios com excelente estabilidade de frequência.
  • TX e RX com opção de áudio FLAT, ou seja, sem passar pelos circuitos de áudio do rádio injetado direto no oscilador do PLL ou captando direto do discriminador.
  • Resistir a transmissão contínua usando 50% ou menos da potência.
  • Operar nas nossas bandas sem alterações de range.

Portanto quanto mais robustos e estáveis forem os rádios FM, além da opção de áudio FLAT, mais rápida e simples será a montagem sem a necessidade de grandes ajustes ou alterações nos mesmos.

Vamos à lista e dicas de compras:

Rádios:

Os da linha Motorola PRO ou EM são os mais indicados, robustos e facilitam na montagem.

Rádios Vertex VX2100 VHF acima ou Kenwood VHF com áudio FLAT podem ser usados, porém é difícil encontrar um que abranja nossa faixa de UHF. Portanto, são úteis em VHF e excelentes na recepção, mas não suportam transmissão contínua e dependem de amplificador externo.

Qualquer rádio para radioamadorismo poderá servir, principalmente os mais antigos, mas precisam ser estudados caso a caso e modificados, o que pode não valer o trabalho.

Repetidores industrializados ou caseiros podem ser adequados. Há repetidores dos anos 90 em DV com qualidade, tipo Kenwood TKR720 e TKR820 e outros. Os repetidores industrializados costumam ser fáceis de obter os pontos de conexão FLAT caso não tenham a opção, mas carecem de estudos e ajustes caso a caso. 

Placa Controladora:

  • Um Raspberry Pi. O modelo Zero W já é suficiente e barato. Poderá usar qualquer outro modelo de Raspberry Pi, a exemplo do 3B, 3A+, 3B+, 4… mas estará desperdiçando recursos e investindo mais dinheiro. Importante ter WiFi nativo.
  • Um cartão MicroSD Classe 10 de boa marca de 16Gb ou mais. Qualquer outro mais simples funcionará, mas com vida útil baixa e não vale a pena a economia.
  • Fonte de 5V acima de 2A tipo de celular. Cuidado com fontes turbo com opção acima de 5V, podem danificar a controladora.

Outros (que, se bem comprados, consegue-se investir menos que 1mil reais no conjunto):

  • Duplexador (há duplexadores UHF por menos de 500 reais no AliExpres e entregam ajustado). Para VHF custam muito mais, assim vale a pena pesquisar um bom usado.
  • Antenas de baixo ângulo de radiação, Jogo de 4 dipolos cai bem.
  • Fonte de alimentação com pelo menos 30A que suporte 10 amperes contínuos. Há opções para câmeras e PX no Mercado Livre do tipo chaveada rodando em muitos repetidores por menos de 150 reais.
  • Gabinete ventilado. Um cooler de 12cm 110/220V é excelente nesse caso e poderá usar um Termostato de chocadeira digital por menos de 50 reais para controlá-la.

Abaixo seguem indicações de pontos de conexão de áudio num RX e TX de rádio FM (Conexões de áudio FLAT sem filtros de áudio), notem como é simples e o RX não usa sinal de COR, apenas o áudio:

Um Repetidor DV com o MMDVM consegue operar em qualquer modo de Digital Voice, valendo a pena estudar os recursos de cada modo ou rede existente para optar pelo que mais lhe convenha e seja útil aos radioamadores da região.

Quem desejar ajuda, há um tutorial detalhado criado pelo PY2LY, Coordenador de Redes Digitais da LABRE Nacional que tem ajudado voluntariamente a muitos, sem distinção, além de assessorar pessoalmente ou indicar quem possa ajudar. Poderá contatá-lo pelo e-mail redes_digitais@labre.org.br ou WhatsApp (19) 99128-8006.

Forte 73

Compartilhar post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Skip to content