LABRE reúne-se com ANATEL sobre mudanças na legislação do serviço de radioamador

LABRE reúne-se com ANATEL sobre mudanças na legislação do serviço de radioamador

A LABRE esteve reunida com a ANATEL no dia 18/11 para discutir as mudanças na legislação que rege o Serviço de Radioamador no Brasil, especificamente a revisão da Resolução 449/2006. A Agência atualizou a LABRE quanto ao andamento interno da revisão, que atualmente encontra-se com o Conselho Diretor para apreciação.  Em breve todo o arcabouço regulatório que rege os diversos serviços de telecomunicações será consolidado dentro de uma única resolução, denominada “Regulamento Geral de Serviços de Telecomunicações” ou RGST.

A LABRE está empenhada em modernizar as regras que regem nosso serviço, especialmente o conteúdo das provas, já que fomos informados há mais de um ano que a Telegrafia não será mais cobrada como critério para ascensão de classe em função do alinhamento da legislação brasileira às recomendações da ITU e ao que é praticado em outros países.

A LABRE tem defendido que deveriam ser utilizados outros critérios para demonstrar os conhecimentos necessários aos candidatos em função do fim do exame de Telegrafia, entendimento que a ANATEL também compartilha. Assim, a agência revelou alguns possíveis critérios objetivos que poderiam ser exigidos, sempre no sentido de estimular nos candidatos o necessário engajamento e participação nas atividades radioamadoras em suas diferentes vertentes.

Após a apreciação pelo Conselho Diretor da ANATEL, uma minuta de resolução será submetida a Consulta Pública. A expectativa é que isto ocorra no início de 2022. Seguindo o rumo que vem tomando, a ANATEL deverá manter no corpo da nova resolução apenas os itens principais que definem o serviço de Radioamador, deixando os aspectos operacionais para serem definidos posteriormente por meio de Atos administrativos. Isto se deve à constante atualização e às mudanças na forma como os radioamadores fazem uso dos recursos disponíveis, sempre atualizando e criando novas formas de praticar o hobby.

Outros pontos levantados pela LABRE na reunião foram a falta de indicativos vagos devido ao esgotamento das combinações de sufixos existentes, problema que poderá ser solucionado com a criação de novos prefixos para atender aos estados que estão com poucos indicativos vagos. Também foi levantada novamente a questão das dificuldades com relação às provas.

Assim que for publicada pela ANATEL, a LABRE dará ampla divulgação da futura Consulta Pública de forma que todos os que desejarem sugerir também o façam, visando a modernização do Serviço de Radioamador no Brasil.

Compartilhar post

Comentários (25)

  • Francisco Vitorino Reply

    Penso que os critérios para ingresso e troca de classe no serviço de radioamadorismo devem ser, realmente, revistos. No entanto, é bom lembrar que a “pirataria” cresce em número desproporcional ao dos que querem ser bons radioamadores. O assunto deve ser debatido até a exaustão, pois quanto mais radioamadores técnicos existirem, teremos, com certeza, um serviço mais qualificado. Aguardaremos com atenção as novas determinações da Anatel.

    30 de novembro de 2021 at 21:29
  • WALDESNEI BODANI KEMPE Reply

    Admiro muito o “CW”,o meio de comunicação mudaram e muito a função de radiotelegrafista de bordo perdeu seu emprego e portanto este meio de comunicação pode ser mantido para promoções a classe A, sugiro em substituição do CW para o acesso a classe B conhecimento básico do Idioma
    Castelhano terceiro mais falado no mundo e por nosso vizinhos também 73 .

    30 de novembro de 2021 at 22:26
  • Gerson Oliveira Reply

    Bom dia,acho que a telegrafia e uma modalidade por isso,faz se quem gosta e quer,o tempo de prefixo na faixa que o rádio amador tem poderia ser levado em conta também.O ser rádio amador e por amor,pois não sou contra a tecnologia mas está está fazendo o amor perder o gosto,de fazer uma antena rádio etc,grato por lembrarem de nós pois pelo imenso Brasil ah poucos rádios amadores,Deus os abençoe sempre.

    1 de dezembro de 2021 at 07:07
  • Walter Roberto Cavicchioli Reply

    Quanto ao esgotamento de sufixos, todo RA promovido quer de 2 letras. Em SP há bastante indicativos com 3 letras. De duas letras esgotado. Até o inominável condensador unidade. 73

    1 de dezembro de 2021 at 11:24
  • Adilson Fernandes Dias Reply

    Até que enfim Labre, sendo o Radioamadorismo uma forma de inclusão social, a telegrafia para a quem possui dislexia é uma tarefa faraônica e muitas vezes impossível de ser realizada impedindo a promoção de classe o que como está torna o Radioamadorismo um pouco “exclusivo”, além de ser apenas uma entre várias modalidades e devem ser praticadas apenas por quem quer.
    É importante mudar as regras, modernizá-las e claro ter legislação, ética operacional como pilares principais para aprovação de um candidato, acrescentando conhecimentos básicos de rádio, eletrônica e eletricidade.

    1 de dezembro de 2021 at 18:11
  • Luiz Eduardo de Souza Reply

    Demoro, que seja efetivado logo esta mudança, seja bem vinda

    2 de dezembro de 2021 at 06:26
    • Jorge José solciloto Reply

      Bom dia Boa tarde e boa noite a todos.
      Eu acho que deveria ser focado mais em ética operacional,códigos fonéticos,no quesito radioeletricidade deveria somente ser sobre cálculos de antenas e linha de transmissão,hoje compram se aparelhos já prontos para uso e ninguém que não seja técnico seria louco de tentar consertar um equipamento,quanto ao cw (apenas uma das modalidades de comunicados que ao meu ver faz quem quer ou gosta),sempre achei um absurdo ser quesito para promoção de classe,deveriam analisar o tempo que o cidadão já é da classe C e caso já estivesse há bastante tempo e com mais de 60 anos deveria passar uma prova ou avaliação diferenciada ,” cadê os direitos do idoso”,ou aqui não se aplica?/!
      Fica a

      2 de janeiro de 2022 at 13:47
    • Mauricio Reply

      Boa noite .Fiz a prova, passei na de legislação e fui reprovado na de ética. São dificeis essas provas !

      10 de janeiro de 2022 at 00:02
      • Assessoria de Comunicação Reply

        É só estudar mais um pouco. As questões são extremamente fáceis para quem está familiarizado com a forma de operar um rádio. É só revisar as apostilas e tentar novamente.

        10 de janeiro de 2022 at 12:59
  • Omar Azevedo Reply

    Chega de Cw, isto deve ser uma modalidade a parte, e não para mudança de classe.

    2 de dezembro de 2021 at 08:13
  • Marcelo Graziano Reply

    Muito boa decisão, há muitos anos tem sido batida a mesma”tecla”, mudanças e atualizações são necessárias para modernização em todos os critérios da Anatel.

    2 de dezembro de 2021 at 08:32
  • Euripedes de Sousa Neves Reply

    Sou pp2bbd …assiduo estimante do cw…mas se for para o bem de todos concordo que seja excluido o exame de radiotelegrafia…xodó para alguns e assombroso para muitos…

    2 de dezembro de 2021 at 09:43
  • Nelson W Korb Reply

    Deve haver 8ndicativos vagos,,sim,pois muitos ham entraram em SK outros QRT .Aqui eramos em 15 restam 5

    2 de dezembro de 2021 at 09:45
  • Perci Reply

    Querem acabar com o bem mais precioso e autentico que é a telegrafia, todos nós ex profissionais do cw entramos no radioamadorismo para continuarmos praticar telegrafia e ensinar os novatos porque gostamos muito do cw, se não for mais obrigatório não teremos aprendizes e a telegrafia chegará ao seu fim.

    2 de dezembro de 2021 at 10:08
  • Marcos Martins Reply

    Como eu faço pra tirar a carteira para o rádio

    2 de dezembro de 2021 at 10:26
    • Alisson, PR7GA Reply

      Não existe “carteira para o rádio”, amigo. Seja mais claro por favor.

      7 de dezembro de 2021 at 19:59
    • PAULO ROBERTO GALLO Reply

      Caro Marcos, boa tarde. Para ingressar neste incrível mundo do radioamadorismo, você precisa obter seu COER – Certificado de Operador de Estações de Rádio Amador. Este documento atualmente é emitido pela ANATEL, e os procedimentos estão descritos neste link: https://www.gov.br/anatel/pt-br/regulado/outorga/radioamador. Lhe desejo sucesso, e que você possa estar em breve junto conosco. Paulo, PU2STZ

      13 de dezembro de 2021 at 16:03
  • Jorge rocha ribeiro Reply

    Entendo q deveria ser cobrado na prova de classe C para b ,na falta de candidatos conhecimentos de modos digitais como dmr, echolink, aprs, e sinais digitais ft8 e afins. E que fosse facultativo o cw, já que poderia ser opcii al se o candidato fizesse prova de cw ou conhecimentos de modalidades digitais como os citados acima

    3 de dezembro de 2021 at 08:12
  • Paulo R Batista Reply

    Acho muito importante essa atualização da regulamentação de um modo geral, afim de facilitar o acesso ao radio amadorismo no Brasil.

    3 de dezembro de 2021 at 09:38
    • Jorge José solciloto Reply

      Somente legislação e ética operacionalnada desse negócio de exigir conhecimento sobre essa ou aquela modalidade,depois o camarada vê em qual ele vai desenvolver.
      Quanto a rádio eletricidade deveria ser somente sobre antenas e linhas de transmissão e as causas da famosa rfi.

      2 de janeiro de 2022 at 13:56
  • Nelson gomes nunes Reply

    Muito bom isso ai

    3 de dezembro de 2021 at 12:30
  • Celivaldo Dal Canalli Reply

    CW não pode ser “exigência” de promoção de classe como é hj… até mesmo pq existem vários radioamadores Classe A que são apenas “bons CWblistas”…
    Não sabem usar um multiteste… calcular uma dipolo… soldar um conector…fazer a leitura de um medidor de ponteiro cruzado…

    20 de dezembro de 2021 at 14:36
    • carlos Reply

      verdade Celivaldo…eu mesmo conheço classe A que não sabe ouvir CW…estudou apenas para a prova…e não entende absolutamente nada de eletronica

      24 de janeiro de 2022 at 10:46
  • carlos Reply

    Sou classe C a um ano…e estou estudando muito CW…é dificil…mas acho que até o fim desse ano estarei preparado…acho que os criterios de promoção deveriam ser mais voltados para o conhecimento do equipamento e suas modalidades juntamente com o compromisso do operador em ser util a sociedade promovendo atividades de ajuda humanitaria….por exemplo…fazer um dia de coleta de reciclaveis para as pessoas que vivem disso ou algo do tipo…o CW é muito importante…mas não deve excluir pessoas de bom coração e que tem paixão pela RF de usarem o espectro .

    24 de janeiro de 2022 at 10:44
    • Assessoria de Comunicação Reply

      Todo o conteúdo das provas será reformulado após o fim definitivo da exigência do CW, que já é certo.

      26 de janeiro de 2022 at 19:55

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Skip to content